Dúvidas Bíblicas - 1ª Pedro Morte Perguntas e Respostas

Pedro apoia a ideia de que uma pessoa pode ser salva depois da morte?

Pedro apoia a ideia de que uma pessoa pode ser salva depois da morte?
Hotel em Promoção - Caraguatatuba
Faça Sua Parte - Compartilhe!

Reflexão: 1ª Pedro 3.19

Problema: Em 1Pedro 3.19 lemos que, após a morte, Cristo ” foi e pregou aos espíritos em prisão “. Mas a Bíblia diz também que ” aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo “. Esses dois versículos parece ensinar posições mutuamente opostas.

Solução: a Bíblia é clara quanto a não haver uma segunda oportunidade para a salvação, depois da morte. O livro do Apocalipse registra o julgamento do Grande trono branco, no qual aqueles cujos nomes não são encontrados no livro da vida são lançados no lago de fogo.

Receba Estudos no Celular!

Lucas nos informa que, depois da morte, a pessoa vai ou para o céu (para o seio de Abraão) ou para o inferno, e há posto um grande abismo entre o céu e o inferno, de forma que ” os que querem passar ” de um lado para o outro “não podem”. Toda a urgência que há de responder a Deus nessa vida, antes da morte, dá ainda respaldo adicional ao fato de que não há esperança além do túmulo.

Há outros modos de entender essa passagem, sem o envolvimento de uma segunda oportunidade de salvação após a morte. Alguns alegam que não está claro que a frase ” o espírito em prisão ” seja uma referência a seres humanos, argumentando que em parte alguma da Bíblia essa expressão é aplicada a seres humanos no inferno. Declaram que esses espíritos são anjos caídos, já que os “filhos de Deus” foram ” desobedientes nos dias de Noé “.

Pedro pode estar se referindo a isso em 2Pedro 2.4, onde ele menciona os anjos pecando, imediatamente antes de referir-se ao dilúvio. Em resposta, alimenta-se que os anos não se casam, e que certamente eles não poderiam relacionar-se em casamento com os seres humanos, já que, sendo espíritos, eles não tem os órgãos reprodutivos.

Outra interpretação é que essa seja uma referência a uma proclamação de Cristo, feita aos espíritos dos que já passaram, quanto ao triunfo de sua ressurreição, declarando-lhes a vitória que ele alcançou por sua morte e ressurreição, como é indicado no versículo precedente (cf. 1Pe 3.18).

Alguns sugerem que a Jesus não ofereceu esperança alguma de salvação àqueles ” espírito em prisão “. Apontam que o texto não diz que Cristo os evangelizou, mas que simplesmente lhes proclamou a vitória de sua ressurreição. Insistem que não há nada nessa passagem que afirme ter havido uma pregação do evangelho aos que estão no inferno.

Em resposta a essa posição, outros observam que bem no capítulo seguinte Pedro, aparentemente dando continuidade a este assunto, diz que ” foi o Evangelho pregado também a mortos “. Essa posição corresponde ao contexto da passagem em questão, está de acordo com o ensino de outros versículos e evita os maiores problemas da outra posição.

Fonte: Bíblia de Estudo – Perguntas & Repostas
Divulgação: Eismeaqui.com.br

Divulgação: Eis-me Aqui!

Hotel em Promoção - Caraguatatuba

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Eis-me Aqui