Estudos Bíblicos Estudos da Semana Teologia Sob Medida

A Bíblia não é uma democracia, em que todos mandam e sim uma Teocracia, em que Deus governa

Nesse artigo, vamos trabalhar a ideia de democracia, teocracia e soberania de Deus.

Hotel em Promoção - Caraguatatuba
Faça Sua Parte - Compartilhe!

Para discutirmos sobre tão complexo assunto, precisamos estabelecer algumas bases contextuais. Faremos, primeiro, uma definição de Depravação Total. Logo depois, explicaremos a diferença entre democracia e teocracia. Tendo isso em mente, deduziremos porque a Bíblia  é uma teocracia, governada por Deus.

Depravação Total 

Em 1618, um sínodo reuniu-se na Holanda para definir as crenças da Igreja Reformada acerca da salvação. Para deixar bem claro a crença reformada e o que as igrejas deveriam ensinar e defender, o Sínodo de Dort fixou cinco pontos que ficaram conhecidos como Os cinco pontos do calvinismo. São eles:

1. Depravação total
2. Eleição incondicional
3. Expiação limitada
4. Graça irresistível
5. Perseverança dos santos

Receba Estudos no Celular!

Daremos ênfase no primeiro deles: a Depravação Total. De acordo com esse ponto, o pecado afetou a totalidade da natureza humana,  não havendo nada que o homem, de si mesmo, consiga fazer para obter o favor divino.

Calvino disse que “todos os homens são concebidos em pecado e nascem como filhos da ira, indispostos a qualquer bem salvífico, com propensão para o mal, mortos no pecado e escravos da iniquidade; e, sem a graça regeneradora do Espírito Santo, eles não querem nem são capazes de se voltar para Deus, de corrigir sua natureza depravada ou mesmo de se disporem a isso”.

“A base bíblica para essa doutrina é ampla: Gênesis 6.5; Salmos 51.5; Jeremias 17.9; João 8.43; 15.4,5; Romanos 3.10-18; 1Coríntios 1.18; 2.14; 12.3; 2Coríntios 3.14-16; Efésios 2.1-3; 4.17-18, etc. É por causa desse grau de depravação que o homem depende da iniciativa de Deus para ser salvo (Mt 11.27; Jo 1.13; 6.37,44,65; At 16.14).”1

Nesse sentido, os seres humanos são caídos e, apenas pelo seu esforço, nada de bom pode ser feito. Por isso, o mundo é incapaz de seguir a Deus por sua livre e espontânea  vontade. Essa doutrina reforça a necessidade de sermos alcançados pela graça de Cristo. Servir a Deus, portanto, seria impossível, mesmo que o Estado nos obrigasse.

Democracia x Teocracia

A teocracia é o sistema de governo em que todas as ações são subordinas a Deus ou a alguma religião. É comum que exista um representante de Deus na terra, como vimos em muitos governos no passado. O Vaticano é um exemplo de modelo de teocracia vigente, no qual o Papa é soberano. Em um sentido mais básico, teocracia significa governo de Deus.

Ao contrário dessa forma de governo, a democracia leva em consideração a participação de todos os cidadãos de maneira igualitária. Por serem tão distintas, as sociedades procuram separar os interesses da igreja e do Estado incentivando o estabelecimento de um Estado laico.

Mas o que a Bíblia  tem a ver com isso?

Se refletirmos com base nos cinco pontos do Calvinismo, logo veremos que o regime de estado teocrata é muito ineficiente. Afinal, se somos todos caídos e carentes da misericórdia divina, como poderemos representar aquele que é eterno e perfeito?

Mesmo não sendo obrigados pelo Estado a crer em Deus, podemos individualmente seguir seus princípios à medida que Ele e seu Espírito toquem os nossos corações e nos libertem de nossas práticas ruins. Veja que não consigo convencer os demais a crer nesse Deus, pois Ele mesmo se encarece de atrair os seus escolhidos. Nesse sentido, devo estabelecer a Teocracia em meu próprio modo de viver, sujeitando todas as minhas vontades a Cristo, meu Senhor.

A Bíblia não é uma democracia

Com isso, quero dizer que não podemos interpretar as escrituras como quisermos, fugindo dos ensinamentos de Jesus e da sã doutrina. Afinal, Jesus é soberano sobre todas as coisas. Cabe a nós, seres humanos remidos por sua infinita graça, espalharmos a boa notícia e servi-lo com amor e coração humilde.

A natureza do reino de Deus

Tornou Pilatos a entrar no pretório, chamou Jesus e perguntou-lhe: És tu o rei dos judeus? Respondeu Jesus: Vem de ti mesmo esta pergunta ou to disseram outros a meu respeito? Replicou Pilatos: Porventura, sou judeu? A tua própria gente e os principais sacerdotes é que te entregaram a mim. Que fizeste? Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus ministros se empenhariam por mim, para que não fosse eu entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui. Então, lhe disse Pilatos: Logo, tu és rei? Respondeu Jesus: Tu dizes que sou rei. Eu para isso nasci e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz. João  18: 33-37.

Conclusão

Mesmo sendo a Bíblia  uma teocracia, na qual devemos crer e submeter nossos anseios e modo de viver, o mundo é democrático. Não podemos impor a nossa fé aos outros. Jesus deixou bem claro que o reino dele não é desse mundo e que com respeito, equilíbrio e coerência conseguimos ser luz e sal.

Esforce-se para ajustar a sua forma de visão e a sua cosmovisão ao parâmetro da sã doutrina, não negociável e inabalável, mas evite impor o seu modo de vida aos demais. Em Atos, lemos que  os que criam no evangelho eram pessoas que tinham sido destinadas para a vida eterna (At 13.48). Portanto, nem todos são escolhidos para viver esse reino teocrático.

Fonte: Eis-me Aqui

Postagem Original:

Divulgação: Eis-me Aqui!

Hotel em Promoção - Caraguatatuba

Deixe um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Right Menu Icon
%d blogueiros gostam disto: