Notícias Gospel

“Estamos em guerra”: Israel sofre ataque ao fim da Festa dos Tabernáculos

“Estamos em guerra”: Israel sofre ataque ao fim da Festa dos Tabernáculos
Hotel em Promoção - Caraguatatuba


Hamas reivindica a ação que até o momento resultou em 40 mortos e mais de 770 feridos no grande ataque a Israel.

Receba Estudos no Celular!

O primeiro-ministro Benjamim Netanyahu fez um pronunciamento neste sábado (07) declarando que Israel está “em guerra”, enquanto militantes palestinos lançam ataque aéreo e terrestre surpresa de Gaza.

Há relatos de sequestros de civis em solo israelense, que estão sendo levados pelos terroristas para a Faixa de Gaza.

 
 
 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Hoje no Mundo Militar (@hojenomundomilitar)

O anúncio aconteceu após militantes palestinos em Gaza dispararem uma enxurrada mortal de foguetes e enviar homens armados para o território israelense em uma grande escalada do longo conflito entre os dois lados.

Netanyahu prometeu que o Hamas “pagará um preço que nunca soube ” pelo ataque. Em uma mensagem de vídeo, ele declarou: “Cidadãos de Israel, estamos em guerra – não em uma operação, não em rodadas – em guerra”.

Since this morning, the State of Israel has been at war. Our first objective is to clear out the hostile forces that infiltrated our territory and restore the security and quiet to the communities that have been attacked.

The second objective, at the same time, is to exact an… pic.twitter.com/MzKs7tfv4M

— Benjamin Netanyahu – בנימין נתניהו (@netanyahu) October 7, 2023

O ataque surpresa ocorrido nas primeiras horas da manhã resultou em pelo menos 40 mortes e mais de 770 feridos, conforme relatado pelos socorristas do Magen David Adom (MDA) de Israel.

Este ataque aconteceu no fim da Festa dos Tabernáculos (Sucot) e coincidiu com o 50º aniversário da Guerra de 1973, na qual os estados árabes lançaram um ataque contra Israel no Yom Kippur, o dia mais sagrado do calendário judaico.

O presidente Isaac Herzog pede que a comunidade internacional se una em sua condenação ao Hamas depois que o grupo terrorista com sede em Gaza lançou o ataque mortal.

“Hoje vimos a verdadeira face do Hamas. Um exército terrorista cujo único objetivo é o assassinato a sangue frio de homens, mulheres e crianças inocentes”, disse.

Israel sofre ataque por foguetes do Hamas. (Captura de tela/YouTube/Bloomberg)

“Apoiados e dirigidos por seus comandantes de procuração no Irã, eles realizaram um ataque hediondo não provocado contra o Estado judeu em um dia sagrado judaico. Civis inocentes foram massacrados e feridos, e muitos ainda estão sob ataque”, disse Herzog em comunicado.

Disparos de Gaza

Segundo informações das Forças Armadas de Israel, aproximadamente 2.200 foguetes foram disparados a partir da Faixa de Gaza em direção a Israel nesta manhã. Simultaneamente, homens armados conseguiram atravessar a fronteira sul de Israel em um ataque terrestre.

O Hamas, o grupo militante palestino que governa a Faixa de Gaza, reivindicou a autoria do ataque. Os terroristas afirmaram que capturaram vários soldados israelenses nas proximidades da fronteira, depois que seus combatentes ingressaram em Israel por meio de operações terrestres, marítimas e aéreas, incluindo o uso de parapentes.

Terroristas invadem Israel em ataques terrestres. (Captura de tela/YouTube/Guardian)

No entanto, as Forças Armadas de Israel não confirmaram oficialmente os relatos sobre soldados capturados até o momento.

Um vídeo divulgado pela Reuters mostra indivíduos palestinos supostamente armados retirando um soldado israelense de um veículo blindado próximo à cerca de Gaza.

O Magen David Adom (MDA) também relatou que uma de suas ambulâncias foi levada para a Faixa de Gaza. Isso destaca a complexidade da situação em andamento e os desafios enfrentados pelas equipes de resgate e socorro durante esse período tenso na região.

 

Batizada de “Mádrupção de Al-Aqsa”, o comandante militar do Hamas, Muhammad Al-Deif, declarou em uma mensagem gravada que o grupo “alvejou as posições inimigas, aeroportos e instalações militares com 5.000 foguetes”.

Ele justificou esse ataque a Israel como uma resposta aos ataques dirigidos contra mulheres, à profanação da Mesquita de Al-Aqsa em Jerusalém e ao bloqueio contínuo de Gaza.

Resposta aos ataques

Em reação, as Forças de Defesa de Israel (IDF) comunicaram ter realizado ataques contra diversos alvos do Hamas na Faixa de Gaza.

Além disso, anunciaram a convocação de milhares de reservistas como parte de suas medidas de resposta à escalada do conflito. A situação continua a evoluir, e ambos os lados parecem estar se preparando para um conflito mais amplo.

O porta-voz da IDF, tenente-coronel Richard Hecht, afirmou em um briefing que as forças israelenses “estão atualmente envolvidas em combates no terreno”, mencionando pelo menos meia dúzia de locais onde os confrontos estão ocorrendo.

Isso inclui várias aldeias, duas bases do Exército e passagens de fronteira. A situação está em constante desenvolvimento e continua a ser uma fonte de preocupação e atenção internacional.

Moradores locais relataram às emissoras israelenses que alguns militantes estão tentando invadir suas casas e buscando auxílio das forças israelenses.

Esse tipo de situação demonstra o quão complicada e perigosa a situação se tornou, com impactos diretos na vida dos civis que residem na área afetada pelo conflito.

A IDF alertou os israelenses que vivem perto de Gaza para ficar em suas casas ou ir para abrigos.

Fonte: Guiame.com.br

Postagem Original: https://guiame.com.br/gospel/israel/estamos-em-guerra-israel-sofre-ataque-ao-fim-da-festa-dos-tabernaculos.html

Hotel em Promoção - Caraguatatuba