Estudos Bíblicos

Hoje é o Yom Kippur, o dia mais sagrado do ano no judaísmo

Hoje é o Yom Kippur, o dia mais sagrado do ano no judaísmo
Hotel em Promoção - Caraguatatuba

Yom Kippur é o dia mais importante do calendário judaico. É o Dia do Perdão ou Dia da Expiação, também conhecido como o Sábado dos Sábados. Mais pessoas vão ao templo durante Yom Kippur do que qualquer outro feriado.

Receba Estudos no Celular!

Israel parou para comemoração do Dia do Perdão

por Jarbas Aragão

Yom Kippur é o dia mais importante do calendário judaico. É o Dia do Perdão ou Dia da Expiação, também conhecido como o Sábado dos Sábados. Mais pessoas vão ao templo durante Yom Kippur do que qualquer outro feriado. A data hebraica é 9 e 10 do mês de Tishrei, ano de 5773. No calendário ocidental é comemorado entre o pôr do sol de 25 de setembro e o ao anoitecer do dia 26.

A data marca o fim dos “dias de terror”, um período de 10 dias de teshuvá (literalmente “voltar”, sinônimo para arrependimento) que começou com o Rosh Hashaná, o Ano Novo.

Durante esses dias, os judeus buscam o perdão dos amigos, família e colegas de trabalho, um processo que começa com o Tashlich, que simboliza o abandono dos pecados, mostrado tradicionalmente jogando pão em um copo de água. Durante o Yom Kippur, os judeus tentam consertar sua relação com Deus. Isto é feito, em parte, com a recitação do Vidui, uma confissão pública de pecados.

O feriado tem um longo programa de orações, além da abstinência de alimentação, bebidas e intimidade sexual. O Livro de Jonas é lido durante as orações da tarde do Yom Kippur. O feriado inclui uma reunião de oração chamada Ne’ilah, que é um apelo final de arrependimento antes que os portões do céu simbolicamente se fechem. O Ne’ilah precede o sopro do shofar e o final do jejum.

Apesar de ser caracterizado pelo jejum e orações de arrependimento, na verdade, é considerado o dia mais alegre do ano judaico, porque comemora o perdão de Deus do pecado de adoração do Bezerro de Ouro. É considerado um tempo para começar de novo espiritualmente.

Nesta terça-feira (25) Israel parou. O espaço aéreo foi fechado e o transporte público foi interrompido.  Neste ano, a data é comemorada em meio à forte tensão e às especulações de um ataque contra as usinas nucleares do Irã em breve.

Shlomo Amar, rabino-chefe de Israel, disse à Rádio de Israel que os israelenses deveriam pedir no Yom Kippur para que os inimigos de seu país fiquem longe e sejam contidos.

Traduzido de Huffington Post

Hotel em Promoção - Caraguatatuba

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.