Batismo Estudos Bíblicos Teologia

Fuja do Pentecostalismo – Parte 07

Hotel em Promoção - Caraguatatuba
Faça Sua Parte - Compartilhe!

Vamos dedicar este sétimo artigo da série Fuja do Pentecostalismo a responder algumas perguntas e objeções frequentes.

Vamos dedicar este sétimo artigo da série Fuja do Pentecostalismo a responder algumas perguntas e objeções frequentes.

Receba Estudos no Celular!

São perguntas que recebemos nos comentários e também através do nosso formulário de contato e redes sociais. Algumas são dúvidas sinceras, outras são críticas bastante agressivas. Esperamos sanar a maior parte delas aqui.

O objetivo desta série é converter os pentecostais?

O objetivo desta série é alertar os cristãos sobre os perigos do movimento pentecostal. O alerta serve tanto para os pentecostais quanto para aqueles que não são pentecostais. Esperamos sinceramente que os pentecostais reavaliem sua forma de religiosidade, e que os não-pentecostais fiquem atentos às influências pentecostalistas em suas igrejas.

Pentecostais não são cristãos?

Todos que sustetam as doutrinas fundamentais do cristianismo são cristãos legítimos. Acreditamos que muitos pentecostais são cristãos verdadeiros e sinceros, e que estão equivocados apenas em relação às doutrinas relativas ao Espírito Santo. O fato de ser pentecostal, por si só, não torna a pessoa um não-cristão. Porém, há doutrinas pentecostais cujas implicações podem comprometer seriamente algumas doutrinas fundamentais. Isso sim é muito preocupante.

Esta série é preconceituosa!

Preconceito é um conceito prévio, formado de antemão sem conhecimento do assunto. Este não é o caso da série. Conhecemos bem o movimento carismático e estamos fornecendo informações e análises detalhadas sobre ele. Os julgamentos também são feitos todos segundo a Escritura. Portanto, não há preconceito.

Isso é falta de amor!

Seria falta de amor se víssemos os irmãos sendo desencaminhados e ficássemos omissos e calados. A obrigação de todo cristão é batalhar pela verdade, para o bem das almas.

Vocês falam mal do pentecostalismo mas aceitam a maçonaria.

Essa objeção é tanto mentirosa quanto irrelevante. Primeiro, porque não aceitamos a maçonaria, mas a reprovamos tanto quanto reprovamos o pentecostalismo. Segundo, porque isso não tem relação alguma com o assunto.

Vocês estão falando daquilo que nunca experimentaram!

Esse é um problema sério com o pentecostalismo: a ênfase na experiência. Como se a experiência definisse o que é certo e o que é errado. Adão e Eva não precisavam experimentar o fruto proibido para saber que era errado. Eles tinham a Palavra de Deus. Infelizmente, ela também não era suficiente para eles.

Nós preferimos a postura do reformador Lutero que disse: “Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias.”

Vocês não acreditam no Espírito Santo!

Acreditamos sim, e acreditamos tanto que um dos objetivos desta série é corrigir vários desvios doutrinários relacionados com as doutrinas do Espírito Santo.

{loadposition banner_inside}

Isso que vocês chamam de pentecostalismo não é o verdadeiro pentecostalismo.

Como já dissemos várias vezes, o movimento pentecostal é um movimento transdenominacional. Ele abrange inúmeras denominações, incluindo o pentecostalismo clássico, o catolicismo romano, as igrejas reformadas históricas, as seitas unicistas e inúmeras outras igrejas, adquirindo várias formas e expressões distintas. O pentecostalismo clássico das Assembléia de Deus é bastante diferente da Renovação Carismática Católica, que por sua vez é muito diferente do que se vê nas igrejas Batistas Renovadas, e esta última é bem distinta das seitas pentecostais unicistas. Mas todas elas carregam as mesmas características básicas: a ênfase na experiência, a rejeição do “Sola Scriptura”, a busca por sinais, o entendimento errado sobre o batismo no Espírito Santo, o anti-intelectualismo e uma série de outras coisas.

Essa série deveria se chamar “Fuja do Neopentecostalismo”.

Numa análise histórica e doutrinária, o que hoje é conhecido como neopentecostalismo nada mais é que um desdobramento do pentecostalismo. Nós o classificamos como um subgrupo dentro do movimento pentecostal. Ele tem suas particularidades (como o caso da teologia da prosperidade), mas em essência é igual.

Um neopentecostal é também um pentecostal. Como exemplo, podemos citar o caso bastante conhecido do pastor Silas Malafaia. Ele é um pastor assembleiano (e portanto pentecostal) que recentemente aderiu à teologia da fé e prosperidade. Por causa disso ele deixou de ser pentecostal? Não, pois ele continua defendendo a doutrina da segunda benção e a continuidade dos dons apostólicos.

Deveriam pregar o Evangelho e parar de ficar criticando outras igrejas.

Quem conhece o trabalho dos Internautas Cristãos sabe que o que mais fazemos é pregar o Evangelho. Uma rápida visita ao nosso site pode comprovar esse fato. Porém, a proclamação da verdade não exclui a reprovação do erro. É isso que a Bíblia diz:

“Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino: prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas.” (2 Timóteo 4:1-4)

Vocês se acham os donos da verdade?

Não. Acreditamos que a Biblia é a verdade, pois é a Palavra de Deus. Tudo que não está de acordo com ela deve ser rejeitado e denunciado.

Provem que o batismo com o Espírito Santo acabou.

Nunca dissemos que o batismo com o Espírito Santo acabou. Ao contrário, cremos que Cristo batiza TODOS os cristãos.

“Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.” (1 Coríntios 12:13)

O batismo com o Espírito Santo não é uma segunda benção, subsequente e distinta da salvação, nem é exclusiva para uns poucos. O batismo é o novo nascimento, um ato sobrenatural que Cristo realiza nos eleitos (em todos eles!) batizando-os em Seu próprio corpo por meio do Seu Santo Espírito.

Essas respostas já haviam sido dadas nos comentários e também por email individualmente. Mas achamos que será útil tê-las todas reunidas aqui. Esperamos que as dúvidas tenham sido sanadas. Informações mais detalhadas e aprofundadas serão dadas nos próximos artigos da série.

Deus abençoe a todos nós.

Fonte: Internautas Cristãos

Divulgação: Eismeaqui.com.br

{jacomment on}

 

Hotel em Promoção - Caraguatatuba

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Eis-me Aqui