Dúvidas Bíblicas - Lucas

O que Jesus quis dizer quando afirmou: “Isto é o meu corpo”? Devemos entender isso literalmente?

Hotel em Promoção - Caraguatatuba
Faça Sua Parte - Compartilhe!

REFERÊNCIA: Lucas 22.19

PROBLEMA: Evangélicos tradicionais creem na interpretação literal da Bíblia. Mas, se essa afirmação de Jesus for tomada literalmente, então ela parecerá estar respaldando o ensino católico da transubstanciação, ou seja, que, quando consagrado, o pão da comunhão transforma-se no próprio corpo de Cristo.

SOLUÇÃO: Jesus não tinha a intenção de que sua afirmação “Isto é o meu corpo” fosse entendida literalmente, da mesma forma como a declaração “Eu sou a videira verdadeira” (Jo 15.1). A doutrina católica romana da transubstanciação (que o pão se transforma no próprio corpo de Jesus) não tem base bíblica nem racional, por muitas razões.

Receba Estudos no Celular!

Primeiro, o contexto está em oposição a tomar isso literalmente. Todos concordam que quando Jesus fez essa afirmativa, ele estava referindo-se ao pão. Lucas diz: “Tomando o pão, tendo dado graças, o partiu […] dizendo: Isto é o meu corpo” (Lc 22.19). Mas era óbvio para todos que o corpo real de Jesus estava segurando o pão em suas mãos. Assim, nenhum dos discípulos presentes jamais iria pensar ou entender que ele estivesse dizendo que aquele pão era seu corpo real.

Segundo, o bom senso se opõe a que tomemos isso literalmente. Deus criou os sentidos, e tudo na vida depende da confiança que temos nas informações que nos são passadas por eles quanto a este mundo. Mas aqueles que creem na transubstanciação admitem que o pão consagrado (a hóstia) tem aparência, cheiro e sabor de um pão real. Por que então Deus exigiria de nós que deixássemos de confiar nos próprios sentidos, que ele mesmo criou para que neles confiássemos continuamente em toda a nossa vida?

Terceiro, afirmações paralelas feitas por Jesus são contrárias a que tomemos isso literalmente. Jesus costumava falar empregando uma linguagem figurada. Ele disse: “Eu sou a porta” (Jo 10.9). Disse também que deveríamos comer “a carne do Filho do Homem”. Mas nem católicos nem evangélicos tomam essas expressões literalmente (veja os comentários de Jo 6.53-54). Por que então deveríamos entender literalmente essa sua afirmação sobre o pão da comunhão?

Fonte: Bíblia de Estudo – Perguntas & Repostas

Divulgação: Eis-me Aqui!

Hotel em Promoção - Caraguatatuba