Cidadania e Política Liderança

Lideranças do Islã incentivaram ataques na França, diz Malafaia

Hotel em Promoção - Caraguatatuba
Faça Sua Parte - Compartilhe!

O pastor evangélico condenou os atentados e falou sobre a liberdade religiosa

por Leiliane Roberta Lopes

Em seu Twitter o pastor Silas Malafaia comentou os atentados na Franças dizendo que a liderança do Islã no Qatar e Irã teriam incentivado as ações terroristas na revista Charlie Hebdo.
“Os atentados na França não foram produzidos por atos isolados, foram incentivados pela liderança do Islã no Qatar, Irã”, escreveu.
Malafaia contestava as afirmações de que o islamismo é uma religião de paz. “Se os líderes do Islã pregam a liberdade religiosa, por que as nações onde são religião oficial não permitem as outras religiões?”, questiona.
Em outro tuíte, o líder da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo lembra que em todos os países onde o islã é a religião oficial as demais crenças são perseguidas, controladas e cerceadas.
Defendendo a liberdade religiosa, o evangélico afirmou que não é possível impor uma crença para a sociedade. “Servir a Deus é um ato voluntário, Deus não aceita adoração imposta pelos outros, impor servir a Deus é um ato produzido por alienados.”
Malafaia acredita que as discussões religiosas devem ficar apenas no campo das ideias, mas que não devem se tornar em agressões físicas. “O que os camaradas do jornal Charlie Hebdo já publicaram satirizando Cristo e a Trindade, infinitamente superior sobre as de Maomé”, escreveu.
A publicação francesa tratava continuamente de assuntos políticos e religiosos, as sátiras chegavam muitas vezes a serem desrespeitosas colocando líderes e personagens religiosos em posições homoeróticas e outras situações vexatórias.

Receba Estudos no Celular!

{jacomment on}

Hotel em Promoção - Caraguatatuba

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.