Fim dos Tempos Apocalipse Igreja Perseguida Islamismo Últimas Notícias

Alunos cristãos podem ser expulsos da escola se rejeitarem aulas de islamismo, no Irã

Alunos cristãos podem ser expulsos da escola se rejeitarem aulas de islamismo, no Irã
Hotel em Promoção - Caraguatatuba

O Irã permite que os alunos escolham não ter ensinos do Islã, mas as crianças estão sendo forçadas pelas escolas.

Faça Sua Parte - Compartilhe!

Estudantes cristãos de duas cidades do Irã disseram que estão sendo forçados a estudar o islamismo, caso contrário eles podem ser expulsas de suas escolas. As informações são de um relatório da Christian Solidarity Worldwide (CSW). As crianças do ensino fundamental nas cidades de Rasht e Shiraz, cujas famílias pertencem à igreja cristã do Irã, foram informadas pelos funcionários da escola que elas devem aprender o islamismo xiita ou serão expulsas.

De acordo com a CSW, que é credenciada pelas Nações Unidas, as crianças são, por lei, autorizadas a optarem por não ter ensinos do Islã e ao invés disso ter aulas de instrução religiosa projetada para cristãos. No entanto, os pedidos das famílias estão sendo recusados.

“Até recentemente, as famílias podiam apresentar uma carta assinada pela denominação que isentava os alunos de estudar o islamismo xiita”, explica o comunicado da CSW. “No entanto, as autoridades estão rejeitando esta carta, alegando que a Igreja é uma “organização ilegal” e insistem que as crianças concordem em estudar o Islã ou serão expulsas”.

Receba Estudos no Celular!

Educação islâmica

Fontes que conhecem a situação disseram à CSW que “a mensagem é clara: converter ou sair”. O chefe executivo da CSW, Mervyn Thomas, explicou em uma declaração que a educação de “muitas crianças está sendo interrompida indevidamente até que seus pais concordem que elas estudem uma religião diferente da sua”.

Ele ainda ressalta: “A educação é um direito básico que o Irã assumiu para garantir a todos os cidadãos. As crianças não devem ser vítimas da tentativa de penalizar seus pais pelo exercício do direito de adotar uma religião de sua escolha”.

De acordo com a CSW, o artigo 30 da Constituição iraniana exige que o governo ofereça educação gratuita para todas as crianças. A CSW argumenta que a ação dos funcionários da escola em Rasht e Shiraz “priva as crianças que atualmente estão na escola primária e secundária, a menos que eles concordem com a instrução religiosa que não está em conformidade com sua própria fé”.

Convicções

O Irã também é parte do Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, que está em vigor desde 1976. O artigo 18 da referida aliança afirma que os pais e responsáveis ​​têm o direito de “garantir a educação religiosa e moral de seus filhos de acordo com suas próprias convicções”.

“Uma vez que a educação é da responsabilidade do governo central, instamos o Relator Especial sobre o direito à educação e outros principais especialistas internacionais em direitos humanos para fazer representações urgentes para com o Presidente Rouhani, com o objetivo de garantir que o país cumpra suas obrigações nacionais e internacionais de respeito ao direito da criança à educação e, em particular, a educação religiosa proporcional às convicções e crenças de seus pais “, acrescenta a declaração de Thomas.

Fonte: guiame

Divulgação: Eis-me Aqui!

Hotel em Promoção - Caraguatatuba