Cidadania e Política Homossexualismo Últimas Notícias

Homem deixa de ser drag queen após ouvir evangelista: “Senti o Espírito Santo falar”

Homem deixa de ser drag queen após ouvir evangelista: "Senti o Espírito Santo falar"
Hotel em Promoção - Caraguatatuba

Jeffrey McCall contou que venceu grandes obstáculos para abandonar a homossexualidade, mas sabe que tomou a decisão certa.

Faça Sua Parte - Compartilhe!

Nas principais cidades dos EUA, Jeffrey McCall organiza marchas pela liberdade. Estes eventos apresentam homens e mulheres que deixaram a vida LBGT e agora compartilham seus impactantes testemunhos de vida.

Um dos palestrantes é o próprio McCall, que lutou contra a homossexualidade e as drogas até a os 23 anos, quando decidiu que “estava no corpo errado” e começou a viver como uma mulher, chamada “Scarlett” e se prostituir. Mas a busca por preencher seu vazio interior o levou a assistir às pregações de um evangelista — fator que contribuiu para a restauração de sua vida.

“Comecei a lutar contra a atração pelo mesmo sexo por volta dos 12 anos e, por volta dos quinze anos, avancei sobre isso”, disse McCall à CBN.

Receba Estudos no Celular!

McCall sempre quis amor. Mas ao longo dos anos, seus encontros sexuais deixaram-no sentindo-se vazio e usado.

“Então, dos 18 a 23 anos, eu morava em Nashville, no Tennessee. E naqueles anos, minha identidade inteira era baseada na homossexualidade”, disse ele.

“Eu apenas festejava e fazia compras, e essa era a minha vida. Eu estava viciado em drogas. Eu estava tomando uma tonelada de Xanax [antidepressivo] e fumando metanfetamina”, lembrou ele.

“Naquele tempo eu estava muito doente. Então, eu sabia que, se não saísse fisicamente de Nashville, morreria”, confessou McCall.

Ele se mudou para a Geórgia para cursar a faculdade. Quatro anos depois, ele tinha um diploma e uma nova identidade — Scarlett.

“No verão, depois de me formar, fiz meu primeiro show como drag queen. Eu cresci em meio a muitas travestis, transexuais porque eu tinha um membro da família que fazia esse tipo de shows”, explicou McCall.

“E depois daquele verão, eu comecei a viver como Scarlett. Me vestia e comecei a namorar homens como Scarlett. E então isso alimentou ainda mais a ideia de ‘isso é quem eu sou. Eu estou no corpo errado”, disse ele.

“Eu pensei, você sabe, eu vou passar pelas cirurgias e a transição para me tornar uma mulher e isso é o que vai me fazer feliz. E durante esses anos como Scarlet, eu estava começando a ser muito promíscua, chegando às vezes a estar com mais de um homem por dia. Durante esses anos, eu também prostitui meu corpo”, continuou McCall.

“Foi quando comecei a beber muito”, disse ele à CBN.

Certa noite, McCall ficou bêbado e ameaçou cometer suicídio. Ele passou dois dias na ala psiquiátrica de um hospital, após fracassar em sua tentativa de tirar a própria vida.

“Ali eu estava atingindo o fundo do poço. Estava na pós-graduação, prostituindo o meu corpo, com todos aqueles caras diferentes. Estava bêbado a cada dois dias, na verdade eu não tinha nada, só um grande vazio”, admitiu.

Buscando em secreto

Enquanto vivia como Scarlett, McCall tinha um segredo. Atrás das portas fechadas de seu quarto, ele estava assistindo às pregações de Jentezen Franklin, o pastor da Free Chappel. Era uma igreja que McCall tinha visitado duas vezes enquanto estava na faculdade.

“Ele aparecia na televisão ou eu procurava no YouTube. Eu o ouvia e o Espírito Santo o usava para me convencer do pecado”, disse McCall.

“E foi em torno do último semestre da pós-graduação, eu estava sentado no meu quarto e eu estava apenas chorando. Era realmente muito tarde da noite. E eu estava apenas chorando. Falei com Deus, através do meu choro: ‘Deus, eu sei que as pessoas vivem para Ti, não basta ir à igreja no domingo, não apenas fazer um jogo religioso, como se algo tivesse acontecido e a vida deles tivesse se transformado. E eu perguntei: ‘Eu vou viver para você?’ Minha voz ficou em silêncio. Meus pensamentos pararam. E ouvi Deus dizer: ‘Sim, você vai viver para mim”, lembrou ele.

Alguns meses depois, McCall tomou uma decisão difícil.

“[Eu pensei:] ‘Vou jogar fora o cabelo, a maquiagem, as roupas, os sapatos e tudo o que tenho como Scarlett’. Então, em junho de 2016, joguei tudo fora. Fui até uma lixeira e acabei de jogar Toda a minha vida fora. E não foi uma piada para mim. Não foi algo que eu tomei de ânimo leve. Eu estava planejando fazer a transição, fazer cirurgias e mudar meu corpo. Então jogar fora foi um grande passo”, disse ele.

“E eu pensei que talvez fosse só dar uma chance a Deus. Ele falou comigo e disse que eu iria viver para Ele. E naquele verão o Senhor e eu começamos a tentar ter um relacionamento”, continuou ele.

“Foi quase como se Deus, naquele verão, tivesse tirado tudo que eu aprendi sobre igreja pela boca da comunidade LGBT, de todos e dito: ‘Tudo o que você ouviu, apenas jogue fora e eu vou estabelecer uma base clara para você”, disse McCall à CBN.

Uma noite, depois de um culto, McCall recebeu outra mensagem de Deus.

“Eu ouvi o Espírito Santo falar comigo. Ele disse: ‘Você vai fazer um vídeo. Você vai fazer um vídeo ao vivo no Facebook e cortar os laços com tudo do seu passado. Você precisa reconhecer publicamente Jesus Cristo como seu Salvador e que você quer cortar os laços com a bebida, com o homossexualismo, com a vida de Scarlett, tudo isso”, disse ele.

“E eu fiz o vídeo e milhares de pessoas o viram. Então eu comecei a receber mensagens e ligações como: ‘Você não pode deixar a homossexualidade. Você está em transição. Isso é quem você é”, observou McCall.

“Mesmo quando comecei a perder os amigos e alguns membros da família, meu relacionamento com o Senhor continuou florescendo. No dia em que fiz o vídeo ao vivo no Facebook, esse foi o dia em que fiquei cheio do Espírito Santo. A Bíblia ficou completamente viva para mim”, lembrou ele.

“De repente, eu tive uma paz e alegria que eu não tinha desde que era um garotinho – aquela paz e alegria de como tudo foi levantado. E então o Senhor começou a falar comigo e disse: ‘Saia e compartilhe. O propósito de toda a minha vida agora é continuar compartilhando o amor de Cristo”, disse ele.

“Não apenas falando sobre isso, mas agindo para fora, mostrando para as pessoas que Ele os ama, que Ele os quer. Isso é tão real, é como ter a melhor coisa que você poderia ter no mundo e você quer que todos tenham isso”, McCall continuou.

Fonte: Guiame.com.br

Postagem Original: https://guiame.com.br/gospel/testemunhos/homem-deixa-de-ser-drag-queen-apos-ouvir-evangelista-senti-o-espirito-santo-falar.html

Divulgação: Eis-me Aqui!

Hotel em Promoção - Caraguatatuba
Right Menu Icon
%d blogueiros gostam disto: