Estudos Bíblicos Estudos da Semana Homossexualismo Oração Teologia Sob Medida Últimas Notícias

Conselho Regional de Medicina de SP considera ideologia de gênero “irresponsável”

Conselho Regional de Medicina de SP considera ideologia de gênero “irresponsável”
Hotel em Promoção - Caraguatatuba

Após uma plenária, a entidade divulgou uma nota com o objetivo de manifestar suas considerações.

Faça Sua Parte - Compartilhe!

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) apresentou seu posicionamento em relação ao desenvolvimento psicossexual da criança e do adolescente, abrangendo questões da sexualidade.

Após uma plenária realizada no dia no dia 19 de janeiro, no auditório de sua sede, justamente com o tema “Desenvolvimento Psicossexual da Criança e do Adolescente”, a entidade divulgou uma nota com o objetivo de manifestar suas considerações a respeito da saúde mental da criança e do adolescente, tangendo a Ideologia de Gênero.

A Ideologia de Gênero tem sido uma proposta polêmica, apoiada pelo movimento LGBT e também pelo movimento feminista. Inspirada pela ‘Teoria Queer’, a proposta se tornou uma ferramenta que leva à desconstrução da família tradicional.

Receba Estudos no Celular!

Segundo o procurador federal, Guilherme Schelb, a ideologia de gênero também seria um investimento para a erotização das crianças e, consequentemente, fazer destas, adultos psicologicamente vulneráveis.

Nomes importantes

No evento, esteve presente o presidente do Conselho, Lavínio Nilton Camarim, a psicanalista e conselheira do Cremesp, Kátia Burle Guimarães e a professora do Departamento de Psiquiatria da FMUSP e presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria, Carmita Abdo.

Outros nomes compareceram, como os psiquiatras da Infância e Adolescência, Francisco Baptista Assumpção Junior e Regina Elisabeth Lordello Coimbra, o psiquiatra e professor de Bioética na FMUSP, Cláudio Cohen, e a endocrinologista pediátrica e membro da Câmara Técnica de Endocrinologia do Cremesp, Elaine Maria Frade Costa.

É possível observar na nota que apontamentos sobre o desenvolvimento humano e afirma que induzir crianças a fazerem escolhas cedo demais é “irresponsável”. Como diz a quinta consideração do documento: “É negligente, irresponsável e alienante consentir ou induzir as crianças a fazerem escolhas prematuras, já que são desprovidas de maturidade para tal”.

A consideração seguinte deixa claro que é de responsabilidades dos pais ensinar os filhos sobre sexualidade. “É função parental apresentar referenciais para a educação psicossexual da criança, podendo se valer de orientação médica e psicológica”.

Confira a nota completa:

Após a plenária temática “DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE”, realizada pelo CREMESP em 19 de janeiro p.p, este Conselho vem a público manifestar suas considerações a respeito da saúde mental da criança e do adolescente.

A saúde mental do ser humano depende de um desenvolvimento harmônico, desde o princípio da vida, e uma parte dessa formação se faz por meio do desenvolvimento psicossexual da libido.

Considerando que:

1) a criança é uma pessoa em desenvolvimento e que o ser humano nasce desprovido de condições autônomas para se manter, tanto física quanto psiquicamente,

2) a criança é dependente e requer cuidados especiais, distintos em cada fase do desenvolvimento,

3) as diferentes fases de desenvolvimento evoluirão ao longo das duas primeiras décadas de vida e que essa evolução dar-se-á gradativamente,

4) os bebês e as crianças são absolutamente vulneráveis,

5) é negligente, irresponsável e alienante consentir ou induzir as crianças a fazerem escolhas prematuras, já que são desprovidas de maturidade para tal,

6) é função parental apresentar referenciais para a educação psicossexual da criança, podendo se valer de orientação médica e psicológica,

7) durante a adolescência ainda há parcial vulnerabilidade,

8) educação sexual, direito da criança e do adolescente, é muito diferente de incentivo à indefinição sexual, o que traz a eles insegurança, inadaptação e risco, com consequências para essa população vulnerável,

9) é medida antiética a realização de experimentos psíquicos, não aprovados pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), conforme legislação vigente, com a população de crianças e adolescentes, visto sua vulnerabilidade,

10) os Conselhos de Medicina têm por função zelar pela saúde da população, em seus aspectos físicos e psíquicos,

11) a homologação da Sessão Plenária do CREMESP realizada em 14 de fevereiro de 2018.

O CREMESP entende que o cuidado com a saúde mental das crianças e dos adolescentes deve ser prioridade e que colocá-los em risco pode trazer consequências danosas à formação do aparelho psíquico. Entende que a determinação sexual é dependente de fatores genéticos, epigenéticos e do desenvolvimento psicossexual precoce e que as variações do desenvolvimento sexual podem ocorrer em crianças e adolescentes e devem ser abordadas como tal, não devendo ser objeto de questões políticas, ideológicas ou de outra ordem.

O CREMESP considera que o cuidado com crianças e adolescentes em seu desenvolvimento psicossexual é prioridade, deixando claro que as diferenças sexuais existem e devem ser observadas para que a confusão não se estabeleça por desvio de objetivos.

Fonte: Guiame

Postagem Original: https://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/conselho-regional-de-medicina-de-sp-considera-ideologia-de-genero-irresponsavel.html

Divulgação: Eis-me Aqui!

Hotel em Promoção - Caraguatatuba
Right Menu Icon
%d blogueiros gostam disto: