Estudos Bíblicos Saúde

Como vencer a ansiedade

Crer nas promessas do Criador para seus filhos é o primeiro passo para vencer este grande desafio.

Hotel em Promoção - Caraguatatuba
Faça Sua Parte - Compartilhe!

Quando se fala de ansiedade, existem dois grupos: os muito ansiosos e os moderados. Contudo, sempre há certo nível de ansiedade nos seres humanos. Trata-se de um problema crônico presente na maioria das pessoas. Esse terrível sentimento tem causado sérios danos nas parcelas mais variadas da sociedade, dos mais idosos aos mais jovens. Mas o que realmente significa essa sensação ou sentimento? Acredita-se que é uma preocupação excessiva a respeito do futuro, ou seja, medo, inquietude e incerteza a respeito daquilo que está por vir.

De certa forma, aquilo que não conhecemos nos inspira medo e incerteza. Quando não é possível prever, temos a tendência de desconfiar, temer e investir muito tempo pensando no que há por vir. Analisamos o ambiente, as variáveis, o que pode afetar positivamente ou negativamente. Realizamos prognósticos e, em alguns casos, até construímos alternativas para contornar o possível fracasso. Planejar, organizar e sonhar com o futuro não são práticas nocivas, mas quando deixamos de viver o presente temendo o que acontecerá, aqui temos um grande problema.

Vencendo a ansiedade

“Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças.” [Filipenses 4.6]

Receba Estudos no Celular!

O teólogo norte-americano, John Piper, nos incentiva a combater a ansiedade por meio das promessas de Deus. Ele traz alguns exemplos práticos:

Quando fico ansioso pelo fato do meu ministério ser inútil e vazio, luto contra a incredulidade com a promessa de Isaías 55.11: “Assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei”.

Quando fico ansioso por ser fraco demais para fazer meu trabalho, luto contra a incredulidade com a promessa de Cristo: “A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza” (2 Coríntios 12.9).

Quando fico ansioso quanto a decisões que preciso tomar a respeito do futuro, luto contra a incredulidade com a promessa: “Instruir-te-ei e te ensinarei o caminho que deves seguir; e, sob as minhas vistas, te darei conselho” (Salmo 32.8).

Basta a cada dia o seu mal

A palavra de Deus nos ensina a ser prudentes, vivendo o dia de hoje. “Não vos inquieteis, pois, pelo dia amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal” [Mateus 6:34].

Então será que devemos nos esquecer do dia de amanhã? De maneira nenhuma! Em provérbios está escrito, “Observe a formiga, preguiçoso, reflita nos caminhos dela e seja sábio! Ela não tem nem chefe, nem supervisor, nem governante, e ainda assim armazena as suas provisões no verão e na época da colheita ajunta o seu alimento” [Provérbios 6:6-8]. Fica evidente que devemos viver o dia de hoje, pensando no amanhã, de forma sadia, crendo que o Senhor nos suprirá de todas as formas.

“Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem. Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles. Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pequena fé? Portanto, não se preocupem, dizendo: ‘Que vamos comer? ’ ou ‘que vamos beber? ’ ou ‘que vamos vestir? ’ Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas. Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas”. [Mateus 6:28-33].

O desafio da confiança

Mas e quando passamos necessidades? Em certas situações nos encontramos em terríveis secas? Parece que estamos no deserto, sem nenhuma perspectiva de mudança, não devemos pensar no amanhã?

“O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.” [Salmos 23:1-4]

Israel passou 430 anos cativo no Egito e nesse período nunca lhes faltou nada. Quando atravessaram o deserto, suas roupas e calçados não se desgastaram. Deus proveu sombra e água fresca em meio a todo o caminho. Ele esteve com o povo durante todo o tempo, garantindo não apenas sustento material, mas,  principalmente, o suprimento da graça, amor e a presença maravilhosa do Senhor dos Senhores. O Deus que guiou o povo e supriu suas necessidades é o mesmo que está com você!

Trazer à memória o que nos traz esperança

Em Provérbios 16:24, lemos que “as palavras agradáveis são como um favo de mel, são doces para a alma e revigoram a saúde e a alegria de viver”. Não seria assim também com as lembranças? Nos momentos desafiadores e de grande angústia, como uma crise no casamento, o desemprego ou uma doença que acomete alguém de sua família é preciso voltar ao básico – para as promessas de Deus.

O subtítulo desse trecho resume o capítulo de Lamentações 3 e é um alento para a nossa alma. De fato, toda a Escritura Sagrada trabalha nesse sentido. Portanto, quando você estiver sem esperança, lembre desses trechos – em especial, deste:

Bendiga ao Senhor a minha alma! Não esqueça de nenhuma de suas bênçãos!” Salmos 103-2

Misericórdias que se renovam

Um dos fatores que mais nos sustentam sobre a rocha viva é o caráter imutável de Deus. Nele, não somos abalados, confundidos e deixamos às margens. Quando conhecer o caráter de Deus por meio das verdades bíblicas, cremos que – de fato – nada faltará!

“Quem é comparável a ti, ó Deus, que perdoas o pecado e esqueces a transgressão do remanescente da sua herança? Tu que não permaneces irado para sempre, mas tens prazer em mostrar amor. De novo terás compaixão de nós; pisarás as nossas maldades e atirarás todos os nossos pecados nas profundezas do mar.” Miquéias 7:18,19

Conclusão

Para crer que nada faltará é fundamental exercitarmos a nossa fé. Não é à toa que Jesus dedicava grande parte do seu tempo à oração. Portanto, ore e busca na palavra motivos para crer e permanecer! Aprenda com o profeta Jeremias que conseguiu extrair de sua melancolia as verdades que precisava para continuar no caminho que Deus tinha planejado para ele.

“Ter fé é assinar uma folha em branco, e deixar que Deus escreva o que quiser.” Agostinho

Fonte: Eis-me Aqui

Postagem Original: http://www.eismeaqui.com.br/estudos-biblicos/como-vencer-a-ansiedade/

Divulgação: Eis-me Aqui!

Hotel em Promoção - Caraguatatuba

Deixe um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Right Menu Icon
%d blogueiros gostam disto: