Cidadania e Política Igreja Perseguida Últimas Notícias

Seis mil igrejas protestantes fecham anualmente nos EUA

Seis mil igrejas protestantes fecham anualmente nos EUA
Hotel em Promoção - Caraguatatuba
Faça Sua Parte - Compartilhe!

Don Wilkins, Messenger-Inquirer

(MESSENGER-INQUIRER) — Quando Daniel Cecil aceitou o pastorado na Igreja Batista de Whitesville em 2016, ele sabia que mudanças tinham de ser feitas ou enfrentar potencialmente seu fechamento, apesar da história de 141 anos da igreja.

A frequência ao culto de domingo havia caído bem abaixo de 100 pessoas na Igreja Batista Whitesville — uma igreja protestante que fica no coração de uma cidade predominantemente católica de 500 pessoas.

Receba Estudos no Celular!

Cecil começou a tarefa lenta do que se chama revitalização da igreja — um processo pelo qual as igrejas existentes criam uma nova visão, juntamente com um novo foco estratégico, enquanto permanecem fiéis ao evangelho.

No entanto, ele enfrentou gerações de tradições que tinham pouco a ver com princípios bíblicos.

Cecil, de 41 anos, disse que mudar o horário do culto e remodelar a entrada da frente em uma área de boas-vindas estavam entre as principais decisões que eles não deveriam ter tido.

“Nada mudou em provavelmente 20 a 30 anos — ou até mais,” disse Cecil. “Este é apenas um prédio. Isso realmente me levou a pensar: ‘O que é uma igreja?’ e desafiar as pessoas e perguntar-lhes: ‘O que é uma igreja?’ É ecclesia — uma palavra grega que significa simplesmente aqueles que são chamados por Deus. Essa é a igreja.”

E nesses últimos anos, Cecil disse que a revitalização tomou conta sem muita resistência.

Ele acrescentou que seu próximo desafio é atrair crentes próximos que passam pela Igreja Batista Whitesville no domingo para ir a outra igreja em Owensboro.

“Acho que o Senhor acabou de preparar esta igreja para muitas dessas mudanças,” disse Cecil. “Agora, nós só precisamos de pessoas locais para se juntar a nós em vez de dirigir 30 minutos para ir à igreja.”

Todd Camp, pastor da New Life Church (Igreja Nova Vida), pode se identificar com o que Cecil está fazendo agora na Igreja Batista Whitesville.

Quando Camp começou seu ministério em 2004, na igreja de Crabtree Avenue, em Owensboro, ele disse que havia cerca de “18 a 20 frequentadores regulares” no domingo.

“Eles não tinham dinheiro suficiente para pagar suas contas e passaram por nove pastores interinos em um ano,” disse Camp. “Eles estavam para fechar e tinham medo de morrer. Mas o que eles me disseram é que queriam que esta igreja, nesta esquina, continuasse a ser um farol para a comunidade.”

Camp imediatamente começou o processo de revitalização. E uma das primeiras tradições “antigas” que ele removeu foi o quadro de mensagens de madeira que mostrava a frequência do culto de domingo e os valores dos dízimos.

No começo, Camp disse que os membros existentes pareciam aprovar as mudanças.

“Nos primeiros meses, tudo estava bem e todos estavam felizes; a igreja estava crescendo um pouco; as finanças eram muito boas,” disse Camp. “E então, cerca de seis meses depois, começaram a surgir problemas de controle com os antigos membros em minha direção.”

Para Camp, foi apenas nos últimos dois anos que os membros, finanças e funcionários, que inclui o pastor Kurt Hoffman, que está na igreja há cerca de um ano, deram-lhe muita esperança para o futuro da igreja.

A Igreja Nova Vida tem uma média de 80 a 100 pessoas no culto dominical. Comprou também propriedades vizinhas que foram transformadas em brechós e iniciou um lar de transição para as mulheres.

A Igreja Nova Vida opera um armário de roupas e uma despensa de alimentos. E a Igreja Nova Vida está em fase de planejamento para modernizar seu santuário principal.

“Se você vai revitalizar uma igreja, eu acredito que você tem de ser paciente e persistente,” disse Camp. “E dizendo isso, são necessários muitos anos para crescer e construir… Honestamente, é apenas agora, nos últimos dois anos, que está estável e temos uma boa base para onde eu acho que podemos construir… Deus nos mostrou repetidamente que Ele nos tem.”

De acordo com o Conselho de Missões da América do Norte, entre 800 e 900 igrejas Batistas do Sul fecham a cada ano.

Quando todas as denominações protestantes são incluídas, esse número aumenta drasticamente para uma estimativa de 6.000 ou mais igrejas que estão fechando anualmente nos Estados Unidos, de acordo com os fatos e tendências da Lifeway Christian Resources. Lifeway citou mudanças culturais distantes das raízes cristãs dos EUA e membros indo aos cultos com menos freqüência como fatores que contribuem para a morte das igrejas.

Há cerca de quatro anos, o Conselho de Missões da América do Norte criou uma equipe de replantação de igrejas para abordar o problema do declínio das igrejas.

Mark Clifton, autor do livro “Recuperando a Glória: Revitalizando as Igrejas Moribundas,” agora lidera a equipe de replantio de igrejas do Conselho de Missões da América do Norte como seu diretor sênior.

“É uma questão importante em todas as denominações que as igrejas estão fechando; não é exclusiva dos batistas do sul,” disse Clifton. “… Nós plantamos o máximo de igrejas que vemos fechar. Não chegamos a afundar, mas também não avançamos muito.”

Seja revitalizando igrejas existentes ou plantando novas igrejas, Clifton disse que sua equipe pode ajudar.

“Se há um bairro que precisa ser alcançado e se o prédio da igreja ainda é viável, achamos que toda igreja pode ter um futuro,” disse Clifton.

Um exemplo de uma igreja bem-sucedida em Owensboro é a Life Community Church (Igreja Comunidade Vida). Ela se enraizou em 2016 no que costumava ser a Igreja Batista de Hall Street na 1101 Breckenridge St.

Três anos atrás, os membros restantes da Igreja Batista de Hall Street fizeram a difícil escolha de se tornarem parte das estatísticas das igrejas que morrem e são fechadas. E depois de 108 anos, a Igreja Batista de Hall Street não existia mais.

Mas em vez de permitir que o prédio da igreja ficasse vazio e caísse ainda mais em desuso, os membros da Hall Street votaram para dar de presente a propriedade e seus bens à Igreja Comunidade Vida, que estava realizando cultos dentro de um auditório na Faculdade Comunitária e Técnica de Owensboro.

Para Kenny Rager, pastor de 35 anos da Igreja Comunidade Vida, essa “bênção” da Hall Street o levou a buscar um doutorado profissional em ministério educacional em revitalização da igreja.

“Estamos aqui por causa de uma igreja que não conseguiu sobreviver e isso realmente falou ao meu coração,” disse Rager. “… Então eu pensei o que eu poderia fazer para ajudar nesta área (de revitalização) para que as igrejas não tenham de tomar essas decisões difíceis.”

Desde que assumiu a antiga propriedade de Hall Street, a Igreja Comunidade Vida fez grandes reformas no santuário e em outras partes do prédio da igreja.

Rager disse que ter a propriedade deu à Igreja Comunidade Vida um lar permanente, mas deixou claro que a revitalização não é sobre quatro paredes e um telhado com uma torre no topo.

“O que é mais importante do que propriedade são pessoas,” disse ele. “E uma razão pela qual um pastor deve estudar a revitalização, e não desistir de uma igreja em dificuldades, é porque as pessoas que ainda restam são importantes para Deus.”

Divulgação: Eis-me Aqui!

Hotel em Promoção - Caraguatatuba